Mas nem um pãozinho?

amamentação exclusiva 6 meses

Dica da mamãe: Alimentação até os 6 meses

mamãe de primeira viagemPode uma frutinha? E água? Tá muito quente, o bebê deve estar com sede. Pode só um pedacinho de carne pra ver se ele gosta? Então um bolinho de chocolate? Um chazinho não faz mal!

NÃO PODE!

Até os 6 meses de idade, a criança deve se alimentar exclusivamente de leite materno, que já tem tudo de que o bebê precisa pra se desenvolver.

O leite materno apresenta três fases. A primeira é a do colostro, liberado logo após o parto, uma espécie de primeira “vacina” do bebê contra todas as doenças com as quais a mãe já teve contato. A partir daí, na segunda fase, o leite já é mais aguado, composto por 80% de água, ou seja, visa à hidratação do bebê. A outra fase é um leite bem branco, composto por vitaminas e gorduras que deixam o bebê satisfeito e o fazem, enfim, engordar.

A Academia Americana de Pediatria (AAP) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendam exclusivamente a amamentação até os 6 meses, o que reduz a probabilidade de obesidade infantil e diabetes.

Segundo o médico Richard Schanler, um dos autores das diretrizes para amamentação da AAP, “o leite materno não é somente uma escolha de vida, mas também de saúde, já que essa atitude protege tanto o bebê quanto a mãe”.

Além dessas recomendações, a AAP indica que somente mães que estejam fazendo uso de certos medicamentos, enfrentando quimioterapia ou se tratando de tuberculose não devem amamentar. A Academia também estabeleceu que os hospitais devem promover o aleitamento materno o quanto antes, de preferência até uma hora depois do parto, além de torná-lo o mais conveniente possível.

Mas se você, por algum motivo, não pode amamentar, não se sinta culpada. Seu bebê se desenvolverá muito bem, pois você com certeza o alimentará com todo o amor do mundo!

Fonte: Aleitamento.com

Related posts:

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

4 thoughts on “Mas nem um pãozinho?

  1. Marcia 12/04/2016 / 14:11

    Seria o ideal, mas acontece que muitas mães voltam a trabalhar antes de o bebê completar 6 meses (como é o meu caso e da maioria das mães na sociedade atual). Daí que com 4 meses a criança já deve ter contato com outros alimentos. Uma pena, mas é a realidade.

    • Pipipum 13/04/2016 / 13:07

      É verdade. A licença maternidade de 6 meses já foi aprovada, mas infelizmente não é obrigatória. Depende do acordo que deve ser feito entre a empresa e o funcionário.
      Outra opção que tem crescido muito é a ordenha manual do leite e congelamento para ser dado depois no copinho para o bebê.

  2. Mariana 14/04/2016 / 12:59

    Pode sim. A questão é que não é necessário. Minha mãe tem muita vontade de dar água pro meu bebê de 2 meses, quando ela diz que “não tem problema nenhum dar água”, eu lhe digo que realmente não tem problema, mas também não tem necessidade de fazê-lo ingerir outro alimento além do leite. Com 4 meses minha mãe começou a introdução alimentar comigo (do jeito que se tem que fazer aos 6 meses), não precisava, mas ela o fez. Tenho 23 anos, sou saudável de tal forma que meu bebê se alimenta do meu leite e tem crescido muito. O que eu quero dizer com tudo isso é que PODE SIM, nao precisa, mas pode.

    • Pipipum 14/04/2016 / 13:24

      Oi, Mariana. Obrigada pelo seu comentário. É claro que ninguém é proibido de dar outros alimentos para o bebê antes dos 6 meses. O que muitos pediatras e a OMS (Organização Mundial da Saúde) constataram é que como o organismo do bebê ainda não está totalmente preparado para receber outros alimentos, o risco de desenvolver obesidade e diabete na fase adulta é maior. Mas é claro que não é uma regra, é uma atitude de prevenção. É sempre bom consultar o seu pediatra em caso de dúvidas.

      Tem um artigo que mostra estudos sobre isso no portal de Aleitamento(Aleitamento.com)
      “A exposição precoce a proteínas diferentes das encontradas no leite humano está associada ao aumento do risco do diabetes melito tipo I15 e de doenças atópicas como a asma, cujo efeito parece persistir pelo menos até a primeira década de vida da criança, bem como outros tipos de alergias16,17. Alguns alimentos são considerados especialmente alérgenos, como ovos, oleaginosas, frutas cítricas, peixes e leite de vaca, sendo que este último é responsável por 20% das alergias alimentares e, por isso, não é recomendado antes dos 9 a 12 meses15,16.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *