Roupinhas de neném

pais-de-primeira-viagem-bebe-gravidez-amamentacao-roupinhas de bebe

Acreditamos que o tema de hoje é bem constante na vida das mamães… Veja a dica do nosso querido Amigo Revisor!

Dica do amigo revisor: Olho no guarda-roupa

revisor amigo dos pais de primeira viagemEnquanto a gente tá esperando a cegonha trazer o pimpolho, rolam altos planos de, entre outras coisas, “projetar” nossas preferências no bebê, comprando brinquedinhos que a gente curtia quando criança e pensando se o guri vai gostar das nossas músicas ou dos nossos desenhos animados da infância. Eu, por exemplo, queria muito que o primeiro aniversário da Milena fosse em Gotham City, com ela vestida de Batman (sim, de Batman, nada de Batgirl) e nós, eu e a mãe dela, fantasiados de Coringa e Hera (respectivamente, né) — ou algo do tipo. Viajei bonito. E não adiantou nada, porque ela desfilou mesmo de Branca de Neve…

Como a Milena ainda é muito pequenina pra entender por que o Darth Vader é muito maneiro — e, na boa, ele é MUITO maneiro mesmo —, eu me contento em comprar umas roupinhas gozadas pra ela. Antes de ela nascer, comprei bodies dos Angry Birds e do Jake, parceirão do Finn, e não via a hora de vê-la usando as roupinhas nerds. Pois é, comprei muito grandes e acabamos esquecendo delas no guarda-roupa da guria. Só outro dia a mamãe “descobriu” os bodies e agora a Milena tá usando — mas, infelizmente, por pouco tempo, porque já estão justos. Que puxa.

Sabe, é importante, pelo menos a cada dois, três meses, dar uma geral no guarda-roupa do bebê. A gente acaba comprando, e também ganhando, muitas roupinhas e, com o tempo, negligenciando esta ou aquela peça. Nessa brincadeira, perde-se dinheiro e tempo, porque vamos ter que sair e comprar tudo de novo. De vez em quando, se sobrar um tempinho, vista algumas roupas na criança pra ver se estão muito apertadas ou muito folgadas; as folgadas podemos pôr na última gaveta e aquelas mais justas logo na primeira, bem à mostra, pra não ter erro. O mesmo serve pra meias e sapatinhos. Outro dia notei que a perninha da Milena parecia um sacolé de tão apertada que tava a meia que arrumamos pra ela, tadinha.

Verificar as roupas também é importante pra retirar aquelas etiquetas incômodas e eliminar, a propósito, aquele conjuntinho lindo mas abafado ou aquele macacãozinho que, apesar de fofinho, você já notou que faz o bebê se coçar, mesmo depois das exaustivas lavadas com todos os amaciantes possíveis.

E, claro, aquele velho networking entre os pais também tá valendo: é possível vender, trocar e até doar roupinhas, por exemplo, na creche ou em comunidades no Facebook.

Então, minha gente, vamos botar essa gurizada na estica!

Related posts:

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *