Beijinhos de neném

beijinhos de neném

Dica da mamãe: Novas descobertas

mamãe de primeira viagemOs primeiros 6 meses do bebê são tão intensos que até parecem uma eternidade. É um momento cujo foco é a constante busca de um equilíbrio entre os pais “recém-nascidos” e o novo integrante da família. Eu diria que as descobertas nessa etapa são dos pais: o que o choro do bebê quer dizer, como trocar a fralda, o que ele está sentindo etc.

Quando chega aos 6 meses (às vezes até menos), no entanto, é o bebê que de fato começa a mostrar mais personalidade e a compreender as coisas. Temos então uma grande nova mudança nesse período para toda a família, pois agora é o momento de o bebê deslindar o mundo à sua volta. Ele descobre que pode se sentar, se arrastar, rolar, engatinhar e isso tudo o estimula mais ainda a outras aventuras. Porque o bebê começa a perceber o espaço a sua volta e com isso a vida dos pais dá uma pirueta tão grande que até esquecem que pouco tempo atrás ele só ficava ali, quietinho, mamando e dormindo. E cada novidade do bebê deixa os pais mais babões do que nunca.

A Bia aprendeu a mandar beijinhos recentemente! A gente até fica meio sem graça na rua: ela sai distribuindo beijinhos para todo mundo. Dá para ver até as “flechinhas de cupido” acertando os corações. Mas o momento mais desconcertante de todos é quando faz algo que sabe que é errado. Antes que a gente consiga dar uma bronca nela a Bia abre a boquinha com quatro lindos dentinhos e manda aquele beijinho “smack!”, acompanhado de um belo sorriso sapeca.

Gente! Não dá! Não aguento! Ela me desarma totalmente. Eu sei que devo me manter firme, mas é tão difícil… Eu me derreto na hora! “Vomito arco-íris” todo dia. E a cada nova interação é uma felicidade tão grande que dá vontade de sair berrando pra todo mundo: TENHAM FILHOS!!! (Risos)

Então, para aqueles que têm dúvidas se querem ou não ter filhos, digo… sim! Tenham SIM!!! É uma experiência única na sua vida que irá te fazer arrancar os cabelos e depois sorrir de felicidade. É uma coisa muito louca, impossível de explicar. Só sentindo para entender! E você se sentirá tão vivo, tão completo, e sua compreensão de mundo irá se renovar de tal maneira… Bem… pelo menos é o que sentimos aqui em casa. 😉

É muito curiosa a mudança interna que experimentamos. Um turbilhão de sentimentos onde você sente de tudo. Dá vontade de rir, de chorar, você se estressa, se acalma e, acima de tudo, AMA, ama MUITO.

Sinto muito caso tenha sido muito “melosa”, mas, como podem ter lido, eu precisava compartilhar aqui a alegria que sinto de ser mãe! E gostaria muito de ouvir de vocês também: como é ser pai ou mãe pra você?

contribua com o pipipum

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

A nova fronteira

pais-de-primeira-viagem-bebe-gravidez-rococoDICA DO AMIGO REVISOR: A nova fronteira.

Quando o bebê começa a andar, a gente acha o máximo. E é tão de repente, né. Primeiro a criança me aparece com aqueles rolamentos de urso panda; em seguida, sai engatinhando pela casa como se tivesse rodinhas; por fim, quando menos se espera, já tá de pé, e ligeira, e cheia de curiosidade pra explorar os ambientes.

Quando compramos os móveis da casa, infelizmente não levamos em conta a Milena. Está tudo ao alcance dela: o rack com os videogames, as prateleiras de filmes e jogos, as estantes de livros e histórias em quadrinhos. Outro dia encontrei a página de um livro rasgada e me lembrei daquele pedacinho de papel que vi na mãozinha da guria semanas antes. Doeu, viu. A próxima etapa da exploração tem se desenrolado verticalmente, pro nosso desespero: a Milena vive tentando subir nos móveis. Já sobe e desce do sofá, das cadeiras, da cama… O alvo agora é o rack. E ela é perseverante, viu;

mesmo percebendo que não vai conseguir escalar o móvel, ela ergue a perninha ao máximo pra depois dar um tempo, na maior frustração. Mas, claro, quando a gente vai ver, tá lá a garota de novo. Os móveis na casa da vovó têm sido o alvo preferido da Milena: a mesinha de centro com tampa de vidro e o rack, que a minha sogra enche de bonecas pra impedir que a guria tente subir. Mas ela tenta, obviamente, e é aquele corre-corre pra tirar os porta-retratos do alcance dela, afastar o telefone, retirar os bibelôs, esconder os controles remotos… E a minha sogra às vezes diz pra Milena (na verdade, dizendo pra mim): “Milena, não sobe aí, seu pai vai ter que pagar o que você quebrar”, rs.

Eu ia dar uma dica, mas não tem dica. É ficar de olho no bebê e torcer pro prejuízo ser pequeno…

PS: Ainda não comprou o presente para o dia dos pais? Que tal uma caneca Pipipum?

contribua com o pipipum

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Dia dos avós

pais-de-primeira-viagem-bebe-gravidez-dia-das-avosDica do Papai: Feliz Dia dos Avós.

pai de primeira viagemDiálogo, ouvido na hora do papá, entre a Mamãe e a Vovó da Bia:

– Ah, não, ela tá engasgada!!!

– Não tá, não, é só um “gag”.

– O que é “gag”?!?

– É uma reação que os bebês têm, chamada “gag reflex” (reflexo de vômito).

– É bem comum em bebês que estão aprendendo a comer, faz parte do “sistema de segurança” deles. Costuma desaparecer perto dos 10 meses.

– Também integra o processo de aprendizado da criança. Então a gente não precisa se assustar quando eles parecem estar se engasgando com a comida. Basta observar e ajudar a Bia, se for o caso, e…

– Aham, que interessante… Ai, meu Deus, ela engasgou de novo!!!

O melhor de ter avós por perto é o convívio do bebê com várias gerações de cuidado!

Um beijo a todos os vovôs e vovós neste dia especial.

contribua com o pipipum

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Sozinhos novamente

pais-de-primeira-viagem-bebe-gravidez-amamentacao-sos-novamenteDica do papai: Nunca desista!

pai de primeira viagemOntem novamente fizemos uma tentativa de deixar a Bia por algumas horas com a minha sogra, pra tentar resolver algumas pendências de trabalho em casa — e aproveitar pra ficar juntinhos a sós, eu e a Su, rs.

Acontece que a Maria, a avó da Bia, é uma quituteira de mão cheia. Ela é proprietária de um aconchegante bar que leva seu nome, conhecido pelas comidinhas maravilhosas que prepara.

Então fomos pra lá, mal-intencionados à beça, e acabamos de barriga cheia, todos sentados no tapetinho brincando com a Bia. (E ainda contamos com a presença do tio mala da Bia, que tá sempre onde ela tá.)

Bom, a dica é: Nunca desista! Um dia você consegue ter um momento a sós com a sua parceira tendo um bebê em casa.

A propósito, não posso deixar de fazer um jabá pra minha sogra, senão ela não me serve mais seus deliciosos quitutes do norte!

Bar da Maria, comida caseira e cerveja gelada.

Um barzinho pra curtir uma cerveja bem gelada, com atendentes muito simpáticos e uma comidinha caseira maravilhosa!
Rua marquês de Abrantes 64 – Flamengo, RJ
Tel:.(21) 2556-1890
Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Primeiras palavras

fala do bebê

Dica da mamãe: primeiras palavras do bebê

mamãe de primeira viagemGu-gu, da-da, mama, papa… mamãe!

O bebê precisa de no mínimo 2 anos para desenvolver frases completas além de algumas sílabas e pequenas palavras. Enquanto isso, você vai ficar babando com os primeiros “gu-gu, da-da”; vai passar a ser uma perita em linguagem codificada de bebê; e – finalmente – vai ficar completamente chocada com o progresso do discurso dele.

Assim que sai da barriga da mãe, o seu bebê está já está acostumado à língua da mãe e do pai. Por isso que é importante falar claramente com o bebê desde o nascimento.

Três meses depois, ele descobre os primeiros balbucios. Os sons vêm com as primeiras expressões faciais e com a linguagem corporal, manifestações cheias de significados.

Dos 6 aos 8 meses, ele compreende algo que vai mudar a vida dele! Quando “fala”, os pais respondem. Não interessa nada que o significado seja ainda um pouco vago, o seu bebê acaba de se transformar num falador profissional. O principal é que o bebê gradualmente vai começar a identificar palavras e o seu significado.

Nesse fim de semana, assistimos na Netflix ao documentário “O começo da vida” indicado pela querida Tônia Casarin. O filme fala sobre como é importante dar mais atenção e respeitar esse início da vida de um bebê que está assimilando tudo a sua volta e formando assim seu caráter.

Um fato que achamos muito curioso no filme, é que um bebê que vive em um ambiente onde existe mais leituras, conversas e filmes, a diferença da quantidade de palavras que ele ouve em relação a outro bebê que vive num ambiente mais simples, pode ser de até 35 mil palavras!! Assustador, não? Isso provoca uma desvantagem em seu desenvolvimento. Livros e conversas são muito importantes para a criança.

Desde pequena, colocamos a Bia para participar das conversas com amigos e familiares, acreditamos que, assim, ela vá assimilar mais palavras, expressões e ideias.

Por isso nossa dica é: Leia e converse bastante com seu bebê, explique a ele as coisas que acontecem mesmo que inicialmente ele pareça não entender muito.

Abaixo segue o trailer do filme que super recomendamos:


Fonte: Babycenter

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail