Agarradinha

pais-de-primeira-viagem-bebe-gravidez-amamentacao-sos-chicleteDica da mamãe: deixar chorar um pouquinho não mata.

mamãe de primeira viagem

A partir dos 6 meses, alguns bebês podem entrar numa fase chamada “angústia de separação”: é quando o bebê chora ao se afastar da mãe, mesmo na presença de mais gente. Isso se dá porque a figura materna é a referência de segurança, conforto e alimentação. É uma fase muito importante – a criança está desenvolvendo seu lado cognitivo e agora percebe que ela e a mãe não são uma pessoa só. Isso causa ansiedade e medo do abandono.

Essa fase “chicletinho” é bem complicada, ao mesmo tempo que é uma delícia ter seu bebê ali grudadinho e cheio de amor pela mamãe.

Estamos tentando reduzir o grude passando alguns fins de semana na casa de parentes e deixando eles brincarem com a Bia enquanto eu saio de fininho por uma ou duas horas. No entanto, descobri que essa “saída à francesa” só piora as coisas. O ideal é sempre que sair dizer “tchau” e falar olho no olho (na mesma altura) com o bebê para que ele entenda que você vai sair mas vai voltar. Encher de beijinhos e abraços pode ajudar um pouquinho também.

Quando preciso fazer alguma coisa, deixo a Bia no berço com os seus brinquedos, mas até assim ela chora muito. E nessa horas nem o colo do papai é suficiente. Detesto deixar a minha filha chorando, mas tô me esforçando ao máximo pra ser uma mãe melhor. No entanto, às vezes, mesmo que seja de partir o coração, não tem jeito, é preciso deixar o bebê chorar um pouquinho – até mesmo pra conseguir ir ao banheiro em paz, né, rs.

Como ela já compreende muita coisa, está ficando manhosa e birrenta. Nesse caso, quando não é sono, fome ou incômodo com a fralda suja, não se sinta culpada pelo choro da criança. Aos poucos, estamos tentando ensinar a ela que a mamãe precisa sair um pouquinho e que logo, logo voltará pra enchê-la de beijinhos.

Fonte: Babycenter

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmail