Chupeta

chupeta e vicios

O tema de hoje é bem polêmico: Dar ou não chupeta?

Não existe um certo ou errado no assunto. Apenas dois lados da mesma moeda. Hoje temos o relato do nosso querido Amigo Revisor que conta a sua experiência com a chupeta. Veja a seguir.

Dica do amigo revisor: Por que não chupeta?

revisor amigo dos pais de primeira viagemAntes de a Milena nascer, eu e a mãe dela, como todo casal “grávido”, ficávamos conjecturando sobre como seria quando ela estivesse “aqui fora” conosco. Como isso alteraria nossa rotina, com quem deixá-la em casos de emergência, em qual hospital a levaríamos quando passasse mal. Mostrávamos um para o outro qualquer artigo sobre bebês que encontrávamos em jornais e revistas, e discutíamos a validade pra gente. “Comprar brinquedos só com selo do Inmetro”; “Prestar atenção no material de que é feito a roupinha do bebê”; “Trocar o bico da mamadeira até descobrir aquele que agrade a criança”; “Evitar o uso de chupeta”; e…

Evitar o uso de chupeta? Por quê?, a gente se perguntou. Inicialmente, não pretendíamos dar chupeta para a Milena. Não por alguma experiência pessoal desastrosa, nem por influência (positiva ou negativa) de algum parente ou amigo. Eu usei chupeta; a mãe da Milena não usou (ela chupava o dedo, rs). Durante um tempo, passei a achar que a Milena não deveria chupar chupeta; a mãe dela não via problema algum. Havia tanta coisa importante sobre a menina pra gente pensar, mas, em certo momento da gravidez, a gente se viu no maior dilema: dar ou não dar a chupeta pra guria?

Fizemos, então, o mais óbvio: consultamos a Bianca, a pediatra da Milena. “Pai, mãe, podem dar, sim, mas não deixem ‘pra sempre’, ok?” E demos a chupeta. Demos logo duas, uma de estepe, pra ficar na casa da vovó.

No fim das contas, a Milena, agora com 14 meses, quase não usa a chupeta. Aos poucos, ela mesma “enjoou”. Após o remedinho ruim, damos a chupeta (depois de calma, ela mesma tira); depois de mamar, damos a chupeta (que ela cospe logo em seguida); quando acorda no meio da noite, nós a acalmamos e damos a chupeta (sem a qual ela acorda); no berçário, ela quase não chupa a chupeta, porque tá ocupada tocando o terror com os coleguinhas. Então, pensando bem, não foi nenhum martírio.

A dica do amigo revisor de hoje é: tire todas as suas dúvidas com o pediatra. O pediatra conhece o seu bebê e pode esclarecer questões como esta, a da chupeta. Vocês, papais e mamães, podem resolver se querem ou não dar a chupeta pro neném, mas é sempre bom ouvir uma opinião que conta.

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmail

Como ela nos vê

bebe_familia_pipipum_pais_de_primeira_viagem_bebe_gravidez_nascimento.jpg

Dica do papai: Participe de todos os momentos.

Essa história de que o pai não tem muito o que fazer nos primeiros meses de vida do bebê é bobagem! Dividir as tarefas é muito importante tanto para aproximar os pais dos filhos como para não sobrecarregar a mãe, que está exausta, por causa do parto.

E não é que o papai aqui virou expert na troca de fraldas e arrotos!?!

Facebooktwitterredditpinterestlinkedinmail