Say my name!

pais-de-primeira-viagem-bebe-gravidez-mae-da-bia-maternidadeDica da mamãe: para refletir.

mamãe de primeira viagemUm dos fatos da maternidade é que o nome da mamãe ou do papai raramente será lembrado depois do nascimento do bebê. Acostume-se! Não tem como lutar contra. Por quê? Vamos refletir.

Você vai à pracinha com seu bebê e conhece outros lindos bebês e suas respectivas mamães e papais. Você pergunta o nome de todos e também diz o seu. Todos se divertem e conversam bastante. Então chega a hora de ir pra casa, pois seu filho já está cansado, e quando você vai dar tchau… Como era o nome dos adultos mesmo? Sim, você vai lembrar o nome de todos os bebês, porém os dos responsáveis…

Acreditamos que isso aconteça porque dedicamos tantas horas ao bebê que acabamos virando uma extensão deles, ou seja, o bebê é o personagem principal e os pais apenas os auxiliares dele.

Também conhecemos tanta gente na pracinha que acabamos não conseguindo guardar toda a informação… Assim, viramos mamãe do fulano e papai do sicrano, que convenhamos, é muito mais fácil de lembrar!

Então não fique chateado se a partir de agora as pessoas não te chamarem pelo seu próprio nome. Com a maior convivência, isso melhora. Entretanto, eu mesma já me peguei dizendo “Oi, sou a mãe da Bia”, rs.

contribua com o pipipum

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Peito de pombo

pais-de-primeira-viagem-bebe-gravidez-fazendo_birraDica do papai: Peito de pombo.

pai de primeira viagemE não é que aquele pinguinho de gente agora aprendeu a desafiar a gente?

Se não quer mais comer o papá, não está mais afim de brincar com determinado brinquedo, foi impedida de colocar as mãozinhas em um objeto perigoso ou se entediou de ficar esperando para tocar de fralda, ela joga os bracinhos pra trás, empina o peito e faz cara de brava. O olhar é incrivelmente desafiador.

Confesso, não tenho maturidade pra isso. Rs, pois com essa demonstração de desafio, deveria, segundo algumas literaturas educacionais me manter firme, mas inevitavelmente caio na gargalhada…não existe nada mais fofinho do que um neném bravo.

Enfim…ainda não temos uma dica para lidar com isso, mas acreditamos na criação com apego, dar carinho ao invés de um bofetão ou castigo, damos mais afago a ela nestes momentos de tensão, mas tentando se manter firme, pois a criança precisa que sejam impostos alguns limites, para o bem de sua criação.

contribua com o pipipum

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail