Aniversário da mamãe

aniversario mamae da familia pipipum

A noite das improbabilidades

pai de primeira viagemEstava no meio da semana, e eu voltava para casa depois de um dia de trabalho, nem me passava pela cabeça em não ir para casa pois estava exausto, mas um amigo que nunca aparece chamou para tomar uma cerveja. Resolvi ir, fomos a uma festa na universidade que frequentei, e fazia muito tempo que não voltava lá.

Festa estranha com gente esquisita, estava meio deslocado quando alguém me apresentou uma menina que se interessava por quadrinhos e animação. Trocamos contatos e um tímido olhar.

Mal sabia eu que esta noite mudaria nossas vidas para sempre!

A partir dai, foi um festival de desencontros, onde ou eu ou ela nunca estávamos disponíveis mas o trabalho acabou nos unindo. Recebi uma proposta para um projeto de animação e precisava de um parceiro para a produção.

E na semana seguinte começamos a trabalhar juntos, passamos quase uma semana trancados em uma sala, tinhamos pouco prazo, e pra mim era mais difícil conseguir me concentrar com aquela “colega de trabalho” que me despertava tanto interesse.

Entre uma cena e outra da animação, um beijo e no mês seguinte já brincávamos sobre qual seriam os nomes dos nossos filhos.

Foi um turbilhão!

E de repente, somos a Família Pipipum. Com tantas histórias divertidas, emocionantes e improváveis!

Hoje, essa menina dos quadrinhos, a mamãe da Bia e meu amor completa 28 aninhos! E eu só tenho a agradecer a ela por tudo que ela representa para mim.

Parabéns meu amor!

contribua com o pipipum

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Papai Bolt

pais-de-primeira-viagem-bebe-gravidez-bolt

Dica da mamãe: Vitória diária.

mamãe de primeira viagemQuem assistiu as olimpíadas, viu que foi realmente muito emocionante cada vitória conquistada pelos atletas nas diversas modalidades.

Aqui, em casa de pais de primeira viagem, a mais emocionante das vitórias é na batalha do sono do bebê.

Vai dizer que não?

Cada noite é uma batalha completamente diferente da outra. Quando você pensa que já sabe tudo… BUM! Novo mês, novas regras. Rs.

A dica de hoje é… Paciência, criatividade para criar uma nova rotina todo mês e atenção para as mudanças que acontecem com seu bebê, para que possa perceber quando está hora de mudar.

Mesmo assim a vitória ainda não está garantida, mas o importante é competir. 😉

contribua com o pipipum

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Desenhos Animados

desenhos animados

Dica do papai: Animando a Bia

pai de primeira viagemUsar a Bia de desculpa para assistir a nossos desenhos animados favoritos é muito divertido.

Como sabem, somos ilustradores e nossas referências vão de desenhos animados do Studio Ghibli, histórias em quadrinhos da Marvel, passando por filmes do Francis Ford Coppola até a arte de Frida Kahlo.

Nossa casa é um mar dessas referências. Elas estão em toda parte: na almofada, no pôster da parede, nos bonecos da prateleira… E gostamos que a Bia cresça rodeada por esses elementos.

Essas nossas paixões servem de inspiração não só para criar o Pipipum nosso de cada dia como também para alimentar o universo lúdico e divertido das brincadeiras com a Bia.

Nós a fantasiamos para ir na casa dos nossos amigos; e misturamos princesas, super-heróis e bichinhos de pelúcia no meio de seus brinquedos, acreditando, assim, que ela será uma criança criativa como os pais!

A dica de hoje será uma lista das nossas animações favoritas (nossas, não da Bia, ainda). De repente a gente contagia vocês também, rs.

Meu Amigo Totoro (Hayao Miyazaki, 1988)
Mei é uma jovem que encontra uma pequena passagem em seu quintal, que a leva a um lendário espírito da floresta conhecido como Totoro. Sua mãe está no hospital, e seu pai divide o tempo entre dar aulas na faculdade e cuidar de sua mulher doente. Quando Mei tenta visitar a mãe por conta própria, se perde na floresta, e só o grande e fofo Totoro pode ajudar a menina a achar o caminho de volta para casa.

A Viagem de Chihiro (Hayao Miyazaki, 2001)
Chihiro é uma garota mimada e voluntariosa, que se vê numa situação infeliz quando seus pais anunciam a mudança para uma cidade do interior, obrigando-a a abandonar seus amigos e a escola que tanto gostava. Durante a viagem, eles se perdem e vão parar em outro mundo, o mundo dos deuses. Chihiro agora deverá amadurecer, se quiser salvar seus pais e voltar a ver seu mundo.

O Gigante de Ferro (Brad Bird,1999)
Nos anos 1950, vive no Maine o jovem Hogarth. Quando ele repentinamente encontra um gigantesco robô de origem desconhecida, logo um forte laço de amizade se forma entre os dois. Porém, assim que a existência do robô é revelada, um agente do governo logo parte em seu encalço, no intuito de destruí-lo.

O Mágico (Sylvain Chomet, 2010)
No final dos anos 1950, com o nascimento do rock & roll, o mundo do music hall tende a desaparecer. Um velho mágico considera-se um artista em vias de extinção e, por isso, abandona as salas de espetáculo parisienses para tentar a sua sorte em Londres. Porém, o cenário que encontra nessa cidade é, infelizmente, o mesmo. Entretanto, ele continua os seus espetáculos por teatros e bares, agora no Reino Unido. Até que um dia ele conhece uma jovem chamada Alice, num pub de uma vila escocesa, o que vai mudar a sua vida…

As Bicicletas de Belleville (Sylvain Chomet, 2003)
Champion (Michel Robin) é um menino solitário, que só sente alegria quando está em cima de uma bicicleta. Percebendo a aptidão do garoto, sua avó começa a incentivar seu treinamento, para fazê-lo um verdadeiro campeão e poder participar da Volta da França, principal competição ciclística do país. Porém, durante a disputa, Champion é sequestrado. Sua avó e seu cachorro Bruno partem então em sua busca, indo parar em uma megalópole localizada além do oceano, chamada Belleville.

O Menino e o Mundo (Alê Abreu, 2013)
Cuca é um menino que vive em um mundo distante, numa pequena aldeia no interior de seu mítico país. Certo dia, ele vê seu pai partir em busca de trabalho, embarcando em um trem rumo à desconhecida capital. As semanas que se seguem são de angústia e lembranças confusas. Até que, numa determinada noite, uma lufada de vento arromba a janela do quarto e carrega o menino para um lugar distante e mágico.

Up: Altas Aventuras (Pete Docter, 2009)
Carl Fredricksen (Edward Asner) é um vendedor de balões que, aos 78 anos, está prestes a perder a casa em que sempre viveu com sua esposa, a falecida Ellie. O terreno onde a casa fica localizada interessa a um empresário, que deseja construir no local um edifício. Após um incidente em que acerta um homem com sua bengala, Carl é considerado uma ameaça pública e forçado a ser internado em um asilo. Para evitar que istso aconteça, ele enche milhares de balões em sua casa, fazendo com que ela levante voo. O objetivo de Carl é viajar para uma floresta na América do Sul, um local onde ele e Ellie sempre desejaram morar. Só que, após o início da aventura, ele descobre que seu pior pesadelo embarcou junto: Russell (Jordan Nagai), um menino de 8 anos.

O Estranho Mundo de Jack (Henry Selick, 1993)
Jack Skellington (Chris Sarandon) é um ser fantástico que vive na Cidade do Halloween, um local cercado por criaturas fantásticas. Lá todos passam o ano organizando o Halloween do ano seguinte mas, após mais um Halloween, Jack se mostra cansado de fazer aquilo todos os anos. Assim ele deixa os limites da Cidade do Halloween e vagueia pela floresta. Por acaso acha alguns portais, sendo que cada um leva até um tipo de festividade. Jack acaba atravessando o portal do Natal, onde vê demonstrações do espírito natalino. Ao retornar para a Cidade do Halloween, sem ter compreendido o que viu, ele começa a convencer os cidadãos a sequestrarem o Papai Noel (Edward Ivory) e fazerem seu próprio Natal. Apesar de argumentos fortes de sua leal namorada Sally (Catherine O’Hara) contra o projeto, o Papai Noel é capturado. Mas os fatos mostrarão que Sally estava totalmente certa.

O Fantástico Sr. Raposo (Wes Anderson, 2009)
O Sr. Raposo e sua família vivem embaixo de uma árvore onde dividem o espaço com seus amigos e familiares. Para conseguir alimentar todo mundo, o Sr. Raposo toda noite rouba os fazendeiros das redondezas. Cansados disso, os três fazendeiros resolvem dar um fim no Sr. Raposo e na sua turma.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Jantar romântico II

pais-de-primeira-viagem-bebe-gravidez-amamentacao-jantar-romantico-com-bebe

Dica do papai: Jantar romântico com bebê é quando ele senta conosco na mesa.

pai de primeira viagemComo tentamos mostrar ao longo desta semana, não existe mais momento a dois quando se é pai de primeira viagem. Então que seja lindo o jantar a três.

E aproveitando que trocamos os vinhos, velas e rosas por cadeirinha, mesa lambuzada e papinhas, vamos falar um pouco de introdução alimentar. Confesso que estou levando uma surra nesse quesito. Já a mamãe, que é estudiosa, está empenhada em entender por que a Bia prefere comer controle remoto em vez de bananinha amassada.

Segundo suas fontes, como falamos anteriormente, o método BLW (Baby Led Weaning), ou “Alimentação guiada pelo bebê”, em tradução livre, definitivamente não é mais fácil para os pais, mas claramente é ótimo para essa fase, pois o bebê se mostra mais interessado no alimento e experimenta uma gama maior de sabores – consequentemente sua alimentação em casa vai ter que ser mais saudável para acompanhar a criança.

Atente para sempre oferecer uma fonte de ferro – cinco cores diferentes, mas uma de cada vez. Comece aos poucos e verá como seu filho evoluirá rapidamente.

Não é preciso um horário fixo, mas uma boa pedida é comer junto com a criança, pois ela imita os pais.

Nessa fase, o bebê vai fazer muita sujeira, e às vezes não vai comer nada, pois está numa fase de exploração da textura, do cheiro e do gosto da comida.

Tem horas que você vai querer chorar! E vai ter desperdício: coloque uma toalha de plástico embaixo da cadeirinha para reduzir a lambança.

Mas logo, logo, o seu lambuzadinho terá uma excelente coordenação motora e um paladar bem variado. Também será bem mais fácil entender seus gostos. E se não gostar de algo, volte a oferecer, pois uma hora ele muda de ideia. (Um blog maravilhoso sobre BLW é o “Tá na hora do papá”.)

Bom, se vocês não conseguiram seguir nenhuma das sugestões que demos, ainda assim lembrem-se de que agora o relacionamento é a três. Portanto, a dica é aproveitar essa etapa da suas vidas ao máximo e comemorar o Dia dos Namorados com seus pombinhos, rs.

Site “Tá na hora de papá” sobre BLW

Página no Facebook do Blog

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

Maratona Dia dos Namorados

pais de primeira viagem

Dica do amigo revisor: Netflix

revisor amigo dos pais de primeira viagemHum… esse friozinho gostoso… aquela vontade de ficar bem juntinho no sofá (aproveitando o soninho do bebê, que deu uma trégua pro casal)… aquele clima todo, ainda mais com a proximidade do Dia dos Namorados… Com tudo quieto e ninguém olhando, nada melhor do que curtir… uma sessão de Netflix!

Pois é, com tanta correria no dia a dia do papai e da mamãe, tentando conciliar a rotina profissional de freelancer com as obrigações da casa e o chameguinho do bebê, na hora de relaxar um pouco uma ótima pedida é explorar com atenção o enorme catálogo da Netflix. O conteúdo para as crianças, aliás, é o que mais nos chamou atenção. Tem de tudo, desde educativos até longas de animação e musicais.

Nós, aproveitando a proximidade do Dia dos Namorados, separamos três boas pedidas pra ver agarradinho no sofá da sala ou deitado sob as cobertas no quarto (hehehe). Olha só, pessoal:

Love (Judd Apattow e Paul Rust, 2016)
Mickey (Gillian Jacobs), a produtora de um programa de rádio, e Gus (Paul Rust), que dá aulas particulares para uma temperamental atriz mirim, se esbarram numa loja de conveniência numa situação insólita e decidem se conhecer melhor – apesar de ambos terem acabado de sair de outros relacionamentos. A série, original da Netflix, tem 10 episódios de cerca de 40 minutos e é daquele tipo que você acaba vendo de uma vez só.

Meia-noite em Paris (Woody Allen, 2011)
Passeando por Paris com sua noiva Inez (Rachel McAdams) e os sogros, o roteirista de Hollywood Gil Pender (Owen Wilson) busca inspiração nos escritores da “Geração Perdida” para se tornar ele mesmo um escritor de verdade. Num passeio solitário, por volta da meia-noite, Gil se vê transportado para a Cidade Luz dos anos 1920 e conhece de perto seus ídolos, como Ernest Hemingway e F. Scott Fitzgerald, com quem faz amizade e troca impressões literárias. Ele acaba se apaixonando por uma moça do passado (Marion Cottilard), que compartilha com ele a mesma nostalgia de um tempo que não viveu.

Amor sem escalas (Jason Reitman, 2009)
O executivo Ryan Bingham (George Clooney), cuja função é demitir pessoas, tenta convencer Natalie Keener (Anna Kendrick), que criou um novo sistema de demissão por videoconferência, de que esse sistema é um desastre. Eles então saem em viagem para visitar diversas empresas e Ryan busca provar que, na verdade, seu jeito “old school” de demitir as pessoas ainda é o ideal. Numa dessas viagens, Ryan conhece Alex (Vera Farmiga), outra executiva que também ganha a vida viajando pelo país, e os dois logo se veem atraídos um pelo outro.

Bem, essas foram só algumas dicas de conteúdos dos quais gostamos muito, mas vocês em casa fiquem à vontade para explorar a Netflix – mas sem acordar o bebê, rs.

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail